"Diagnóstico não é destino"

Meu diário

Meu encontro com a Espondilite Anquilosaste

meu-encontro-com-a-espondilite-anquilosaste-raio-X

Quando fui diagnosticada com a Espondilite Anquilosante (EA), em junho de 2017, o 1º pensamento foi, não é possível, não mereço mais isso, já passei por coisas ruins demais...mas depois me toquei...

Como assim? Eu não mereço? Oi? Fernanda você não e melhor que ninguém. Aceite e pronto!

Pensei se Deus mandou é porque eu dou conta.

Passei por dias e messes cruéis, se você procurar no google sobre EA vai se assustar, ela te domina e é assustadora mesmo.

Eu já havia passado por muito, três cirurgias na coluna lombar, uma com 21 anos, era muito nova, mas eu tinha uma fé nata, passei por tudo aquilo de cabeça erguida. Aos 30 anos, fui submetida a 2ª cirurgia, aos 31 anos a 3ª cirurgia, uma artrodese lombar (4 parafusos, 2 hastes), no pré cirúrgico eu já não tinha nenhuma força de abdominal e paravertebral, então o pós cirúrgico foi devastador, chorei muitas vezes por não suportar a dor.

Então quando a EA chegou pensei, já sou forte pra caramba, eu dou conta.

Certeza que ela a EA riu de mim, pensou coitada, não sabe o quanto penosa e impiedosa eu sou.

E foi muito pior do que eu podia imaginar, foi mais dolorosa e cruel do que tudo que eu já havia passado.

Ela baixou todas as minhas guardas, tirou minha independência, meu sono, minha capacidade de caminhar, de trabalhar... enfim, me deixou destruída.

Mas graças a minha fé, fiquei destruída por fora, meu corpo estava entregue, mas minha mente permanecia com uma forca inabalável.

Sempre fui assim, o problema surge e eu já começo a pensar em como posso supera-lo.

Como sou fisioterapeuta, já tinha conhecimento e ensinado em sala de aula varias vezes sobre essa doença (coincidência??), então eu fui em busca dos artigos mais atualizados, li tudo sobre e procurei os melhores profissionais.

Então iniciei o tratamento com o Dr. Marcelo Pinheiro de SP, com a Sulfassalazina e o Celebra,continuei com muitas dores e adicionamos o Predsin, 15 dias após apresentei uma reação alérgica a sulfa. Parei todos os medicamentos, iniciei o antialérgico e então, a EA veio com tudo.

Atingiu todas as articulações, mal conseguia andar, levantar os braços, fiquei péssima, nesse dia meu medico me afastou do trabalho, eu estava em um estado absurdo de dor. A EA é de uma crueldade....

A implacável EA

Comentários

 

Inscreva-se para ser avisado sobre novos posts

© Copyright 2018 - Fernanda Hayde

Ventura Web Solutions