"Diagnóstico não é destino"

Especialistas

CUIDADO COM OS SUPLEMENTOS ALIMENTARES: Nem sempre eles são o que parecem.

4843E868-4692-4744-880E-F29954D0A88D

O mundo do esporte está cheio de produtos que prometem prolongar a resistência, melhorar a recuperação, reduzir a gordura corporal, aumentar a massa muscular, combater a fadiga, minimizar o risco de doenças ou promover uma melhora no desempenho esportivo.

A industria da nutrição esportiva é caracterizada pelo constante fluxo de empresas no mercado. Poucos fabricantes mantêm-se estáveis por mais de cinco anos, o que reflete não apenas a natureza competitiva da categoria, mas também a dificuldade de formular e produzir alimentos saborosos, nutritivos e acessíveis, cujos benefícios sejam comprovados.

O Food and Drug Administration (FDA) é o órgão responsável pela regulamentação e pelo controle tanto de alimentos e medicamentos quanto de suplementos nos Estados Unidos e de acordo com o Dietary Supplement Health Education Act (DSHEA) assinado pelo presidente Clinton em 1994; (*1)

SUPLEMENTO ALIMENTAR é um produto que tem o intuito de suplementar a dieta, e que contenha pelo menos um dos seguintes elementos: vitamina, mineral, erva ou outros componentes botânicos, aminoácidos, ou uma substância dietética utilizada para suplementar a dieta aumentando a ingestão alimentar total, ou concentrados, metabólitos, constituintes, extratos, ou uma combinação de quaisquer dos ingredientes anteriores.

Os suplementos alimentares são divididos em dois grupos:

-Ergogênicos: aqueles que podem promover um aumento do desempenho físico.

-Repositores: aqueles que podem garantir a reposição dos nutrientes perdidos por alguma situação específica.

Os atletas estão sempre em busca de suplementos nutricionais que os façam ter alguma vantagem sobre os outros competidores, e podem ser levados a consumir produtos de moda, cujos resultados são ilusórios, podendo causar efeitos prejudiciais tanto para a saúde quanto para o desempenho.

Freqüentemente determinadas substâncias são comercializadas sem base em qualquer pesquisa científica que determine seus benefícios ou possíveis efeitos colaterais nocivos. Infelizmente os esportistas confiam em qualquer informação recebida pelos "entusiastas" esportivos, treinadores, dos vendedores das lojas de suplementos, das propagandas e de outras fontes não-científicas de informação, e acabam consumindo e colaborando para a venda desses produtos sem comprovação científica.

A escolha de qualquer alimento ou suplemento deve levar em conta as despesas, o risco de efeitos colaterais provocados pelos ingredientes, possibilidade de um resultado positivo no teste antidoping e a eficácia do produto.

Nos últimos anos, vários atletas "pegos" no antidoping alegaram o uso somente de suplementos legalizados. Vários estudos evidenciam que 10 a 15% dos suplementos podem conter contaminantes. (*2)

A nutrição desempenhaum papel essencial para a manutenção dos grandes volumes e das altas intensidades de treinamento exigidos dos atletas competitivos e também para ajudar a estimular uma recuperação rápida e completa.

Atletas consomem mais calorias que os indivíduos sedentários, o que acaba garantindo níveis adequados de vitaminas e minerais. Porém, eles geralmente enfrentam dificuldades para selecionar os alimentos e fazer uma dieta bem balanceada,elaborando planos alimentares de forma inadequada. Por isso, existe uma justificativa para a utilização de alimentos esportivos eficazes, sempre sendo supervisionada por um médico e /ou nutricionista.

É fundamental saber que a suplementação acima dos níveis necessários não melhora mais o desempenho. A ingestão exagerada de vitaminas e minerais pode causar intoxicação e atrapalhar na absorção de outros nutrientes. Enquanto algumas pesquisas confirmam os benefícios diretos de compostos como creatina, bicarbonato e cafeína, a maioria dos compostos e dos produtos destinados especificamente aos atletas não parece melhorar o desempenho.

DICAS:

-Invista seu dinheiro em comida. Nada pode substituir alimentos bem selecionados. Os suplementos são mais caros do que os alimentos e fornecem menos nutrientes no final das contas.

-Aprenda a ler os rótulos dos produtos antes de comprá-los, e saiba o que os ingredientes significam.

-Os suplementos não devem ser recomendados antes de fazer uma avaliação da saúde, da dieta e das necessidades nutricionais e energéticas.

- Os suplementos devem ser utilizados sob cautela, e somente após a verificação de sua legalidade e da literatura atual.

-Consulte um nutricionista confiável e reconhecido.

CURIOSIDADE:

O primeiro produto voltado à nutrição esportiva, o Gatorade®, surgiu em 1960 para melhorar a performance do time de futebol americano da Flórida, o Gators, após evidências de que o carboidrato poderia retardar a fadiga. O Gatorade®, uma solução de glicose e sacarose em água, deu frutos a uma indústria multimilionária de bebidas esportivas. Atualmente, há mais de 20 bebidas esportivas diferentes no mercado mundial, e estes produtos são utilizados por atletas e também por não-atletas, estando disponíveis para o público em geral. (*3)

*1- Nutrição esportiva: uma visão prática/[organização Márcia Daskal HIrschbruch e Juliana Ribeiro de Carvalho].- 2.ed.rev. e ampl.-Barueri, SP:Manole, 2008.

*2- Orchard JW, Fricker PA, White SL, Burke LM, HEaley DJ. The use and misuse of performance- enhancing substances in Sport. MJA 2006; 184: 132-6.

*3- Applegate EA, Grivetti LE. Search for the competitive edge: a history of dietary fads and suplements. J Nutr 1997; 127 (suppl): 869s-73s.

*4- Nutrição Esportiva/ Ronald J. Maughan e Louise M. Burke; Porto Alegre. ArtMed, 2007.

Escolha ser MAIS!
Exercício Físico e Espondilite Anquilosante

Posts Relacionados

Comentários

 

Inscreva-se para ser avisado sobre novos posts

© Copyright 2018 - Fernanda Hayde

Ventura Web Solutions